Monitorização Remota TRANE
Informação profissional do setor das instalações em Portugal

Iproma apresentou no CIAR a norma iberoamericana da FAIAR de Qualidade do Ar Interior

Julio Vidal Lucena14/05/2022

A convite da revista O Instalador, Julio Vidal Lucena, responsável para a Península Ibérica da Unidade de Higiene Ambiental e Qualidade do Ar Interior (HAQAI) da Eurofins Iproma, disserta sobre a sua intervenção no CIAR 2022: a norma iberoamericana da FAIAR de Qualidade do Ar Interior.

foto
Julio Vidal Lucena, que também é técnico superior de QAI, no stand da Revista O Instalador, no CIAR 2022. Foto: Ana Clara.

O CIAR 2022 (Lisboa) proporcionou a necessária reunião presencial pós-pandémica de profissionais do setor da Qualidade do Ar Interior (QAI).

Neste contexto, fiquei muito satisfeito por poder trocar novamente impressões com os responsáveis pelas diferentes áreas relacionadas com a QAI, tendo em conta o grande aumento de trabalho para as empresas no contexto do SARs COV2, precisamente a fim de fornecer soluções corretivas e preventivas.
O CIAR 2022 foi muito importante devido à diversidade de temas abordados, especialmente aspetos não só de Saúde e Higiene Laboral (não industrial) mas também de conforto ambiental e poupança de energia. Falou-se de normalização, metodologias e normas, dados e experiências de amostragem e auditorias, eficiência da ventilação e do equipamento de purificação do ar, redução das emissões atmosféricas, poluentes, certificação, etc.....
Como responsável para a Península Ibérica da Unidade de Higiene Ambiental e Qualidade do Ar Interior" (HAQAI) da Eurofins Iproma e como membro dos Comités e Grupos de Trabalho da AENOR - Associação Espanhola de Normalização para as áreas de Climatização (CTN 100) e Qualidade do Ar Interior (CTN 171), fui nomeado para apresentar no Congresso a 'Norma Iberoamericana FAIAR de Qualidade do Ar Interior'.

A Eurofins | Iproma é uma empresa de serviços cuja principal missão é o diagnóstico e medição dos aspetos ambientais (Água, Solo, Ar, Resíduos), Higiene Industrial e Saúde Laboral, tanto da Administração Pública como de empresas privadas.

As atividades realizadas pela empresa incluem estudos, consultoria, análise e amostra de água (potável, resíduos, continental, marinha, etc.), sedimentos, solos, resíduos, elementos de qualidade biológica, qualidade ambiental interior e análise de higiene industrial, etc.

É igualmente um laboratório de referência no campo do controlo e análise ambiental, faz parte do Grupo Eurofins Scientific, líder mundial em testes bioanalíticos, com mais de 50.000 trabalhadores numa rede de mais de 800 laboratórios em mais de 50 países, com mais de 200.000 métodos analíticos. 

Esta norma foi desenvolvida pelo Conselho Ibero-Americano da FAIAR - Federaçao de Associações Ibero-Americanas de Climatização e Refrigeração, de Qualidade do Ar Interior, especificamente pelo grupo de trabalho de normalização, cujo representante espanhol é o meu colega Paulino Pastor (Presidente da FEDECAI), e baseia-se na fusão das normas espanholas que escrevemos no período 2000-2022, de diagnóstico, inspeção e gestão da QAI, da série UNE 171330.

O projeto nasceu vários anos antes da emergência da pandemia Covid-19, mas o facto é que esta situação revelou a importância da boa qualidade do ar em espaços fechados, onde, como sabemos, a transmissão de doenças é muito mais provável do que ao ar livre.
Esta norma, como todas as normas, é um “acordo” a nível da indústria sobre metodologias de amostra e parâmetros comparativos e limites para normalizar os critérios de avaliação da QAI, de modo a poder servir de modelo e base para o desenvolvimento de normas ou regulamentos locais.
A apresentação explicou a norma genérica FAIAR QAI, indicando os parâmetros recomendados, os seus valores-limite, os métodos para declarar a conformidade dos edifícios, etc.
A norma destina-se a servir de base ao desenvolvimento de metodologias para ajudar a monitorizar a qualidade do ar interior, tanto do ponto de vista do desenvolvimento de metodologias de inspeção e avaliação como, não menos importante, para servir de base ao estabelecimento de programas de formação para profissionais especializados na área.
O objetivo final da norma FAIAR QAI é preservar, tanto quanto possível, a saúde e o conforto dos utilizadores através do controlo e melhoria contínua da qualidade ambiental interior.

O objetivo final da norma FAIAR QAI é preservar, tanto quanto possível, a saúde e o conforto dos utilizadores através do controlo e melhoria contínua da qualidade ambiental interior

Para resumir esta apresentação da norma, pode-se dizer que a norma foi concebida para ambientes de uso público, mas onde não existem fontes de poluição de alta intensidade, tais como ambientes industriais ou agrícolas; é aplicável a edifícios de escritórios, centros comerciais, gares de transportes ou similares. Também não é aplicável a ambientes críticos em hospitais, tais como salas de operações, UCI, ou equivalentes, para os quais a FAIAR está a desenvolver regulamentos específicos.
A norma estabelece o seguinte:

1. Identificação dos parâmetros de qualidade do ar interior que devem ser controlados em todos os edifícios. Parâmetros básicos.

  • Avaliação higiénica dos sistemas de ar condicionado (UTA e redes de condutas)
  • Temperatura e humidade relativa
  • Dióxido de carbono
  • Monóxido de carbono
  • Partículas em massa transportadas pelo ar (PM 2,5)
  • Contagem de partículas (0,5 e 5 m)
  • Bactérias suspensas
  • Fungos suspensos

2. Identificação de parâmetros que nem sempre são relevantes, e cujo estudo depende ou não das caraterísticas específicas de cada edifício. Parâmetros complementares.

a) Parâmetros que devem ser analisados pelo menos na primeira inspeção da qualidade do ar e, posteriormente, no caso de renovações ou mudanças de mobiliário relevantes:

- Compostos orgânicos voláteis

- Formaldeído

b) Outros parâmetros a serem analisados apenas à discrição do profissional do inquérito.

  • Partículas em suspensão em massa (PM 10)
  • Ozono
  • Análise do conforto térmico de acordo com a norma UNE-EN ISO 7730
  • Fibras suspensas (amianto, fibra de vidro, etc.)
  • Odores
  • Óxido de nitrogénio
  • Dióxido de enxofre
  • Gás radão
  • Ácido clorídrico (HCl)
  • Ácido fluorídrico (HF)
  • Sulfeto de hidrogénio (H2F)
  • Alergénios

3. Critérios para a avaliação de cada poluente. Valores de conforto e valores máximos absolutos.

4. Critérios para a declaração global de conformidade dos edifícios. Critério que tem em conta o facto de poder haver excedências ocasionais que, se não forem persistentes, podem ser irrelevantes. Especialmente tendo em conta que os níveis de qualidade do critério de conforto são muito exigentes. Quando o edifício é conforme, um certificado de conformidade pode ser emitido pela entidade ou consultor profissional.

2nd All Things Energy ForumDaikin: visite o nosso stand na Tektónica Pavilhão 02, stand 2B17Criar bom ambiente faz parte da VulcanoV Encontro nacional. Sistemas de automatização e controlo de edifícios42 Mostra convegno Expocomfort 28 jun - 1 jul fieramilano / 28 Jun - 6 Jul Digital ExperienceBosch: o ar condicionado perfeito todos? é simples. É BoschKeyter: HVAC&R SolutionsSistemas solares térmico Bosch. a Junkers agora é Bosch

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal - Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

www.oinstalador.com

O Instalador - Informação profissional do setor das instalações em Portugal

Estatuto Editorial