Efcis - Comércio Internacional, S.A.
Informação profissional do setor das instalações em Portugal

EDP antecipa metas financeiras de 2025 e acelera investimento na transição energética

06/03/2023
Novo Plano Estratégico apresentado pela empresa prevê investimento de 25 mil milhões de euros até 2026 para potenciar renováveis e suportar os compromissos de neutralidade carbónica do grupo.
Imagen

A EDP apresentou o seu novo Plano Estratégico 2023-26 no passado dia 2, em Londres. Plano que, segundo a empresa, reforça ainda mais a sua ambição de liderar a transição energética. Isto porque o plano apresenta um aumento quer do investimento como das metas já definidas.

O grupo português anunciou que vai aumentar o investimento global para 25 mil milhões de euros, acelerando as renováveis, fortalecendo a posição nas redes de eletricidade e apoiando os seus clientes na transformação para um mundo mais sustentável.

O Plano Estratégico 2023-26 aloca 85% do investimento a renováveis, clientes e gestão de energia e 15% a redes de eletricidade em mercados de elevado crescimento e baixo risco, em quatro hubs regionais: Europa (40% do investimento), América do Norte (40%), América do Sul (15%) e Ásia-Pacífico (5%). A empresa refere quando que a taxa de investimento anual da EDP irá aumentar em 30% face ao anterior plano para 6,2 mil milhões de euros, mantendo um crescimento sustentável e excelência ESG numa organização à prova de futuro.

Miguel Stilwell d'Andrade, presidente executivo da EDP, sobre o Plano afirmou que “hoje ampliamos a nossa ambição de liderar a transição energética apoiada por uma carteira competitiva e resiliente, finanças sólidas, uma equipa empoderada e a vontade de contribuir para um mundo climático positivo para as futuras gerações. Este Plano Estratégico reforça a nossa ambição de crescimento, ao mesmo tempo que impulsiona ainda mais o nosso compromisso com o planeta e cria valor superior para todos".

Plano de investimento combina tecnologias convencionais e emergentes

A eólica onshore e o solar de grande escala vão representar, respetivamente, 40% do plano de investimento de 21 mil milhões de euros no segmento das renováveis, complementados por tecnologias emergentes como o solar distribuído (12%), armazenamento e hidrogénio (3%). A eólica offshore vai representar 5% do investimento total, através da joint venture Ocean Winds e com uma forte expetativa de crescimento para os próximos 10 a 15 anos. Um mix tecnológico diversificado de energias renováveis é apoiado e reforçado por uma carteira hídrica com um forte perfil de geração de fluxos de caixa, proporcionando ao mesmo tempo flexibilidade e capacidades de armazenamento.

No que concerne às redes de eletricidade a EDP anunciou que vai alocar 4 mil milhões de euros do plano de investimento, com a empresa a pretender diversificar o seu portefólio. O Plano Estratégico prevê ainda a expansão das linhas de distribuição para 400 mil quilómetros, 9 milhões de contadores inteligentes (mais 500 mil face a 2022) e 12 milhões de pontos de acesso (mais 2,5 milhões do que em 2022).

Para crescer no segmento de clientes a EDP irá apostar numa estratégia de oferta cruzada que combina diferentes soluções como o solar distribuído, os PPA, mobilidade elétrica, serviços, eficiência energética e armazenamento.

Já no que se refere à transição energética a EDP vai avançar com um investimento reforçado de 3 mil milhões de euros até 2026.

Metas de neutralidade carbónica validadas e 3.000 novas contratações

A EDP reforçou o seu objetivo de alcançar a neutralidade carbónica em 2040 em todos os âmbitos e envolvendo toda a cadeia de valor, desde clientes a parceiros.

Quanto aos recursos humanos o Plano prevê a 3.000 novas contratações até 2026 para um total líquido de 14.000 colaboradores e a meta de ter 31% de mulheres em posições de liderança, assentando a sua estratégia de gestão de talentos na atração, experiência e desenvolvimento e renovando o seu reconhecimento como um empregador de topo em todos os mercados onde está presente.

Aumento de capital para suportar ambição de crescimento

Com o objetivo de simplificar a estrutura empresarial, a EDP anunciou hoje o lançamento de uma oferta pública de aquisição (OPA) de 100% sobre a sua subsidiária cotada EDP Brasil, detida a 56,05% (posição consolidada de 57,55%), visando a sua retirada de bolsa numa transação que gera valor. Centrada nas redes renováveis e elétricas, esta operação visa também simplificar a organização empresarial. A oferta será financiada por um aumento de capital de mil milhões de euros na EDP, colocado junto de investidores institucionais, e proporcionará uma maior flexibilidade para gerir a presença integrada do grupo neste mercado.

A EDP já tem o compromisso de CTG, ADIA e GIC num montante agregado de até 600 milhões de euros, sujeito às condições finais de mercado. A retirada bolsista da EDP Brasil deverá estar concluída no segundo semestre de 2023.

O Brasil é um mercado de grande dimensão com bases sólidas e várias oportunidades na transição energética, onde a EDP continuará a apostar em redes e energias renováveis através de uma remodelação da sua carteira. Desde 1995, a EDP Brasil cresceu com mais duas concessões de distribuição de eletricidade com 3,8 milhões de clientes, linhas de transmissão com mais de 2 mil quilómetros e 2GW de capacidade hidroelétrica. A EDP Renováveis Brasil, fundada em 2009, tem 1,1 GW de renováveis em atividade. Esta operação irá reforçar o foco nos segmentos de energias renováveis e redes, ao mesmo tempo que reduz a exposição à geração hídrica e prevê saída da produção termoelétrica.

Simultaneamente, e a fim de financiar parcialmente o seu plano de negócios, a EDP Renováveis pretende angariar capital e celebrar um acordo de investimento com a Lisson Grove Investment Pte Ltd, uma filial da GIC Pte Ltd., o fundo soberano de Singapura e um dos principais investidores mundiais a longo prazo, no qual esta última se comprometeu a subscrever c.1.0 mil milhões de euros de novas ações num aumento de capital. O compromisso da GIC de subscrever ações da EDPR está sujeito à decisão da EDPR de lançar a transação num momento apropriado, face às condições de mercado.

REVISTAS

Lisboa Feiras, Congressos e Eventos / Associação Empresarial (Smart Cities Summit - Fil - Tektónica)Profei, S.L.Siga-nosInduglobal - Encontros Profissionais

Media Partners

NEWSLETTERS

  • Newsletter O Instalador

    08/04/2024

  • Newsletter O Instalador

    25/03/2024

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal - Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

Responsable: Interempresas Media, S.L.U. Finalidades: Assinatura da(s) nossa(s) newsletter(s). Gerenciamento de contas de usuários. Envio de e-mails relacionados a ele ou relacionados a interesses semelhantes ou associados.Conservação: durante o relacionamento com você, ou enquanto for necessário para realizar os propósitos especificados. Atribuição: Os dados podem ser transferidos para outras empresas do grupo por motivos de gestão interna. Derechos: Acceso, rectificación, oposición, supresión, portabilidad, limitación del tratatamiento y decisiones automatizadas: entre em contato com nosso DPO. Si considera que el tratamiento no se ajusta a la normativa vigente, puede presentar reclamación ante la AEPD. Mais informação: Política de Proteção de Dados

www.oinstalador.com

O Instalador - Informação profissional do setor das instalações em Portugal

Estatuto Editorial