Monitorização Remota TRANE
Informação profissional do setor das instalações em Portugal

Microsoft promove democratização do acesso a dados para ajudar no combate às alterações climáticas

08/11/2022
No contexto da 27.ª Conferência das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas (COP27), atualmente a decorrer no Egipto, a Microsoft, enquanto principal parceiro tecnológico, partilha novos projetos e parcerias para combater as alterações climáticas.
foto

A tecnológica anunciou uma expansão do seu Laboratório de Investigação AI for Good para o Egipto e Quénia. Através de IA, machine learning e modelação estatística, em colaboração com ONG, organismos de investigação, governos, a Microsoft contribuirá na ajuda a alguns dos maiores desafios da humanidade, incluindo as alterações climáticas.

“Ao oferecer a nossa tecnologia e experiência, estamos a contribuir para acelerar o desenvolvimento local de soluções escaláveis. Hoje, anunciamos a primeira expansão global do nosso Laboratório para Nairobi, Quénia, e Cairo, Egipto, criando uma equipa de cientistas de dados em África que irá trabalhar para melhorar a resiliência climática”, comenta Juan Lavista Ferres, Chief Data Scientist do programa AI for Good, da Microsoft.

A empresa reforçou, também, a parceria com Planet Labs, cujas imagens de satélite de alta qualidade recolhidas sob o continente africano, aliadas à tecnologia de IA da Microsoft, visam acelerar o desenvolvimento de soluções de adaptação às alterações climáticas. Na vanguarda da revolução geoespacial há mais de 10 anos, a Planet Labs tem aproximadamente 200 satélites em órbita e capta mais de 25 terabytes de imagens diariamente, facilitando às empresas, governos, investigadores e jornalistas a tomada de decisões estratégicas.

Impacto desigual e a necessidade de democratização do acesso aos dados

As consequências dos impactos das alterações climáticas estão distribuídas de forma desigual, com uma maior carga a recair sobre o Sul Global, isto é, nos países com níveis de desenvolvimento económico e industrial mais baixos. O Sul Global tem sido desproporcionadamente afetado por eventos climáticos extremos, tais como secas, inundações, tempestades e ondas de calor, que contribuem para outros problemas, como a insegurança alimentar e agravam outros, como a pobreza.

Entre 2008 e 2018, 2,2 mil milhões de pessoas no hemisfério sul estavam em alto risco climático. Tendo em conta este cenário, a Microsoft está a trabalhar na democratização do acesso a dados fiáveis e respetivo cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), adotados pelos Estados membros da ONU em 2015 como parte da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável de 2030.

Adicionalmente, estudos realizados pela Microsoft mostram que existem aproximadamente cinco cientistas de dados no Norte Global para cada um no Sul Global, o que implica uma lacuna significativa na capacidade dos países do Sul Global de tomarem decisões orientadas por dados e de as transformarem em ações eficazes. Esta lacuna é ainda maior em África, onde existe apenas um cientista de dados para 14 no Norte Global.

Esforço coletivo para melhorar a resiliência climática em África

Para promover projetos que beneficiem África, a tecnológica criou o AI Innovation Council, composto por representantes de importantes organizações de Africa, como o African Development Bank, African Risk Capacity e African Climate Foundation, responsáveis por monitorizar os progressos desenvolvido nesta iniciativa. O Council reúne, também, um grupo dos principais líderes de África, de diferentes setores, para identificar os desafios e oportunidades para melhorar a resiliência climática através de dados e IA. A Microsoft irá, também, colaborar com a Sociedade da Cruz Vermelha do Quénia, PATH, Integrated Food Security Phase Classification (IPC), e Lelapa AI.

Paralelamente, irá trabalhar para impulsionar projetos AI for Good por todo o Sul Global. Através do laboratório de IA e IoT, fruto da parceria com o Governo do Uruguai, irá apoiar empresas em fase inicial na região ao fornecer soluções inovadoras de IA.

Lançamento do Global Renewables Watch

O acesso a dados de alta qualidade é fundamental para cumprir com os ODS. Através da parceria com o Planet e o The Nature Conservancy, a Microsoft lançou o Global Renewables Watch, o primeiro atlas capaz de mapear e medir todas as instalações solares e eólicas em escala real na Terra, utilizando IA e imagens de satélite.

Esta solução fornecerá dados que vão permitir ajudar cientistas de dados e decisores políticos a compreender as oportunidades e lacunas das energias renováveis, bem como a encontrar opções mais eficientes e eficazes.

Instituto de Formaçaõ VulcanoCEES 27 - 30 june 2023 Funchal / Portugal International ConferencePanasonic: a tua casa poupa. O planeta também.

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal - Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

Responsable: Interempresas Media, S.L.U. Finalidades: Assinatura da(s) nossa(s) newsletter(s). Gerenciamento de contas de usuários. Envio de e-mails relacionados a ele ou relacionados a interesses semelhantes ou associados.Conservação: durante o relacionamento com você, ou enquanto for necessário para realizar os propósitos especificados. Atribuição: Os dados podem ser transferidos para outras empresas do grupo por motivos de gestão interna. Derechos: Acceso, rectificación, oposición, supresión, portabilidad, limitación del tratatamiento y decisiones automatizadas: entre em contato com nosso DPO. Si considera que el tratamiento no se ajusta a la normativa vigente, puede presentar reclamación ante la AEPD. Mais informação: Política de Proteção de Dados

www.oinstalador.com

O Instalador - Informação profissional do setor das instalações em Portugal

Estatuto Editorial