Disterm: ar condicionado, bombas de calor, ventiloconvetores
Informação profissional do setor das instalações em Portugal

Portugal sem especialistas para tratar das suas casas

Redação Induglobal30/11/2021
Interior do País é o mais afetado com a ausência de solução para remodelações e manutenções domésticas. ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­ ­
foto
Os portugueses cada vez procuram mais especialistas para gerir os trabalhos das suas casas, mas a Fixando anunciou que cada vez há menos oferta disponível nas áreas de reparação e manutenção, como picheleiros, canalizadores e eletricistas.
A APP Fixando, que liga especialistas a clientes que procuram serviços, revela que a falta de trabalhadores disponíveis é alarmante, mesmo em áreas onde os lucros são elevados, na ordem dos €70/hora.
“Muitas pessoas ficam à espera por longos períodos, outras não conseguem encontrar um especialista. Verificamos que de janeiro a novembro, 86% dos pedidos de reparação de caldeiras, 60% dos pedidos de manutenção de telhados e 56% dos pedidos de limpeza de lareiras e chaminés, ficaram sem resposta”, exemplifica Alice Nunes, diretora de Novos Negócios da Fixando.
Esta falta de especialistas já afeta negativamente o bem-estar e as condições de habitação dos portugueses, que não encontram solução para remodelações e manutenções domésticas, o que faz com que, desde casas de banho a canalizações entupidas, fiquem sem reparação por longos períodos, ou que os proprietários tenham que reparar sozinhos, amplificando, muitas vezes, o problema.
A empresa alerta ainda que a dificuldade em contratar trabalhadores não é exclusiva da restauração, hotelaria e construção, dado registar uma procura muito grande de serviços de remodelação de interiores ou reparações em casa: caldeiras, mobília, lareiras, chaminés, máquinas de lavar, portões, mas não há trabalhadores suficientes para todos os pedidos”, reforça a mesma responsável.

Pedidos de manutenção e reparação são os mais afetados

Os pedidos de manutenção e reparação são os mais afetados, mas a instalação de pavimentos, telhados ou tetos falsos também ficam sem resposta.

“As pessoas precisam de trabalhos essenciais nos seus lares, situação que nos preocupa e se agrava no interior do País, onde a dificuldade em contratar mão-de-obra é maior e porque, com essa escassez, os especialistas concentram-se nas zonas urbanas”, adianta Alice Nunes.

A Fixando diz ainda que a sua APP pode ajudar a resolver muitos mais problemas desta natureza, contudo, a falta de digitalização dos negócios faz com que por vezes a oferta e a procura não se concentrem no mesmo sítio.

“Estes setores podem cobrar os valores que quiserem, têm um mercado disponível para eles e pouca concorrência, no entanto, é necessário apostar na transição digital, e trazer mais especialistas ao mercado - e é esse um dos nossos principais objetivos”, conclui.­

Smart Home show de 25 a 27 2022Esdec: o fornecedor de estruturas de fixação para fotovoltaicoJaba: tradução 4.0Adene: janelas eficientes só com etiqueta energética CLASSE+Associação Portuguesa dos Engenheiros de Frio Industrial e Ar CondicionadoFujitsu ar condiionado mámixo siléncio mínimo consumo

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

www.oinstalador.com

O Instalador - Informação profissional do setor das instalações em Portugal

Estatuto Editorial