Disterm: ar condicionado, bombas de calor, ventiloconvetores
Informação profissional do setor das instalações em Portugal

Geoterme participa em projeto de combate à pobreza energética

18/10/2021
Com o objetivo de integrar o tema da pobreza energética no atendimento social, capacitando os técnicos das instituições de solidariedade social sobre esta problemática, e promover a literacia sobre o consumo racional de energia, a Entreajuda – Associação para o Apoio a Instituições de Solidariedade Social estruturou e candidatou o projeto energético – Reduzir a precariedade energética, promover a literacia, à iniciativa EDP Solidária – Inclusão Social 2018 da Fundação EDP.
foto
Jogo 'Casa + Eficiente'.

A Geoterme - Edifícios Eficientes foi selecionada para o seu desenvolvimento.

Com foco no relevante papel de proximidade que as Instituições Sociais têm no apoio às pessoas carenciadas, este projeto não podia ser mais atual ao abordar os temas da pobreza energética e da literacia. São temas que fazem parte de todos os roteiros, nacionais e internacionais orientados para a descarbonização e transição energética, particularmente incluídos nos planos de investimento para os próximos anos: PRR, Portugal 20-30 e, ainda, a 'Estratégia de longo prazo para o combate à pobreza energética', atualmente em discussão pública, prevista no PNEC 2030.

Em Portugal de acordo com a estratégia nacional de longo prazo para o combate à pobreza energética “estima-se com base na informação existente, que a pobreza energética possa afetar entre 1,9 e 3 milhões de pessoas”.

O fenómeno da pobreza energética é relevante a nível nacional e tem implicações sociais, económicas, ambientais e de saúde. É reconhecido que a pobreza energética afeta, atualmente, um número significativo de famílias no nosso País, o que representa um problema, com mais ou menos visibilidade nacional e local, tornando ainda mais relevante o papel de proximidade que as associações e comunidades apoiadas pela Entrajuda têm no terreno.

A pobreza energética é considerada uma forma distinta de pobreza que está associada a uma série de consequências adversas em relação à saúde e bem-estar dos indivíduos, como problemas respiratórios, cardíacos e de saúde mental, devido à falta de condições habitacionais e de rendimento, como por exemplo, não conseguir manter uma temperatura adequada em casa e ao stress derivado de ter contas de bens essenciais por pagar.

Em Portugal, pela complexidade do tema ainda existe um nível considerável de iliteracia energética, que se traduz na incapacidade de compreender os temas associados à utilização da energia e os benefícios que advêm de uma utilização mais eficiente. Um dos grandes objetivos do projeto energético assenta na disseminação de mais e melhor informação que permita aumentar os conhecimentos dos consumidores, principalmente nos meios mais desfavorecidos, relativamente aos seus direitos e deveres, e oferecer toda a informação disponível sobre tarifas energéticas e apoios sociais disponíveis no mercado.

A Entrajuda, que tem como objetivo principal apoiar Instituições de Solidariedade Social, permitindo a estas melhorarem os serviços que prestam aos beneficiários, tem vindo desde há alguns anos a trabalhar a questão da pobreza energética juntamente com algumas Instituições de solidariedade social.

Da sua experiência, a Entrajuda considera que os técnicos, pela sua proximidade com as pessoas e conhecimento das situações, podem ter um papel importante no combate à iliteracia energética junto das famílias mais vulneráveis, prestando a informação e o apoio necessário para a resolução de situações associadas à pobreza energética, sendo para isso essencial capacitar os técnicos que fazem atendimento social para uma abordagem eficaz das situações de pobreza energética.

O Projeto 'Energético - Reduzir a precariedade energética, promover a literacia' foi lançado com quatro objetivos principais:

  • Integrar a questão da Precariedade Energética no atendimento social.
  • Capacitar os técnicos das instituições, para o atendimento e acompanhamento social sobre as questões relacionadas com a precariedade energética.
  • Contribuir para diminuir as situações de precariedade energética das pessoas com baixos rendimentos apoiadas pelas Instituições.
  • Avaliar o impacto do programa junto das instituições e pessoas apoiadas.

Subjacente também está um dos objetivos da estratégia nacional de longo prazo para o combate à pobreza energética, de contribuir para um melhor conhecimento da realidade da Pobreza Energética em Portugal, objetivo esse para o qual as IPSS podem dar um importante contributo dada a grande proximidade que existe entre estas e as famílias vulneráveis que apoiam e acompanham.

O projeto 'Energético' foi lançado para abranger, numa fase inicial, 30 instituições de vários concelhos (Lisboa, Porto Setúbal e Évora), tendo sido ministrada formação sobre a temática da pobreza energética a 76 técnicos de 26 instituições.

A importância do tema e o trabalho desenvolvido no âmbito deste projeto justifica a sua continuidade, agora junto de todas as IPSS que pretendam contribuir para reduzir as situações de pobreza energética e promover a literacia sobre a utilização da energia.

A Geoterme congratula-se com o sucesso deste projeto, inspirador, inovador e alinhado com os objetivos sociais e de transição ambiental que partilha desde sempre.

Os suportes produzidos no âmbito do projeto 'Energético'

Todos os materiais foram concebidos pela Entrajuda e desenvolvidos pela Geoterme.

i. Documentação
O projeto implicou a criação de material de suporte para apoio à formação dos Técnicos e material para sensibilização às famílias:

  • Manual de Apoio ao Atendimento Social n Vertente do Consumo de Energia, para os técnicos.
  • Brochura sobre Boas Práticas e Medidas de Poupança de Energia, para as pessoas apoiadas pelas IPSS.
  • Apresentação (PwP) para utilização em iniciativas que promovam boas práticas e medidas de poupança de energia com as pessoas apoiadas pelas IPSS.

ii. Plataforma Energético

Foi desenvolvida uma aplicação para o atendimento - a Plataforma 'Energético', com os objectivos de:

  • Facilitar o atendimento social na temática da Pobreza Energética e as respostas a dar aos utentes em situação de vulnerabilidade e/ou de precariedade energética;
  • Ser uma base de dados relativa ao atendimento social na temática da precariedade energética;
  • Contribuir para um melhor conhecimento da precariedade energética em Portugal;
  • Contribuir genericamente para uma utilização mais racional da Energia.

iii. Jogos

Foram criados Jogos para as instituições com valências na área da infância e juventude. O jogo de tabuleiro 'A Casa mais Eficiente' para crianças a partir dos 9 anos de idade e o jogo 'Quantos queres' para as crianças mais novas.

Jaba: tradução 4.0Adene: janelas eficientes só com etiqueta energética CLASSE+Associação Portuguesa dos Engenheiros de Frio Industrial e Ar CondicionadoFujitsu ar condiionado mámixo siléncio mínimo consumoSmart Home show de 25 a 27 2022Esdec: o fornecedor de estruturas de fixação para fotovoltaico

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

www.oinstalador.com

O Instalador - Informação profissional do setor das instalações em Portugal

Estatuto Editorial