Disterm: ar condicionado, bombas de calor, ventiloconvetores
Informação profissional do setor das instalações em Portugal
Eaton divulga requisitos para o eficaz fornecimento de energia

Dez dicas para escolher PDUs eficazes

O Instalador02/06/2021
As Unidades de Distribuição de Energia ou PDUs são dispositivos que distribuem a energia elétrica especialmente concebidos para uso em racks de centros de dados.
foto
As unidades de distribuição de energia, mais conhecidas pela sua sigla PDUs, são dispositivos que distribuem energia elétrica numa instalação informática, especialmente concebidos para utilização em racks. Graças a eles, podem ser ligados vários equipamentos à corrente quando as tomadas são limitadas ou a colocação de uma UPS é necessária para assegurar o fornecimento de energia, como pode ocorrer em centros de dados ou outras infraestruturas críticas.

Sabe como escolher o PDU certo?

Hoje em dia, as suas múltiplas funções e versatilidade tornaram o PDU um elemento indispensável nas instalações modernas e, como tal, há uma série de requisitos que devem satisfazer para serem verdadeiramente eficazes. A Eaton divulga as dez dicas a considerar aquando da sua escolha:

1. aumento da fiabilidade. A retenção de tomadas incorporadas em PDUs modernos evita a desconexão acidental de tomadas, melhorando a fiabilidade das instalações informáticas. Além disso, a dupla segurança pode ser acrescentada com a utilização de cabos específicos que também incorporam um sistema de fixação.

2. poupança de espaço, instalação e manutenção simplificadas. Os PDUs de hoje devem ter um fator de forma de baixo perfil e vir de série com uma capacidade para a escolha de posições de montagem, com componentes que possam ser mudados a quente e com código de cores para uma instalação e manutenção mais fácil e mais eficaz.

3. monitorização da utilização de energia. As necessidades de cada tomada e dispositivo são intrínsecas a cada um, pelo que as unidades de distribuição de energia devem monitorizar a utilização de energia a um nível individual. Desta forma, os custos podem ser controlados e atribuídos com +/- 1% de precisão do grau de faturação.

4. controlo remoto. Os PDUs devem ser capazes de desligar e reiniciar cargas remotamente para maximizar o tempo de execução de cargas críticas em falhas de energia.

5. redução dos custos de arrefecimento. O arrefecimento das instalações de TI tem um custo elevado, uma vez que tendem a ser salas de grandes dimensões que precisam de estar a uma temperatura baixa estável. Um bom PDU moderno deve poder funcionar até 60°C para ajudar a reduzir estes custos.

6. recolha e monitorização de dados ambientais. O PDU deve conter um sensor ambiental de temperatura e humidade com o qual possam ser definidos alarmes. Todos estes dados devem ser recolhidos e ficar acessíveis às equipas de manutenção das instalações, pois influenciam o funcionamento dos dispositivos e as necessidades de distribuição de energia.

7. integração em plataformas de virtualização. Passaram os dias em que o pessoal tinha de ir fisicamente ao dispositivo para o gerir, especialmente com o início da pandemia. Os PDUs devem poder ser monitorizados e geridos através de painéis de virtualização. Isto permite-lhe iniciar a migração automática de máquinas virtuais em alertas de PDU e melhorar o seu funcionamento.

8. informação em tempo real sobre o estado do sistema. Os PDUs modernos devem ter um display integrado para os ajudar a obter informação chave e imediata do estado do sistema para detetar e corrigir falhas rapidamente, evitando perdas de tempo de paragem.

9. redução do tempo de gestão do sistema de energia. Tempo é dinheiro, e estes dispositivos devem facilitar o trabalho para aproveitar ao máximo o trabalho das equipas. Idealmente, deveriam ter a capacidade de realizar configurações e atualizações automáticas massivas.

10. redução de custos em componentes de rede. A capacidade dos PDUs se ligarem uns aos outros em cadeia a partir de uma única porta e endereço IP não só facilita a instalação e subsequente manutenção, como também pressupõe poupança considerável em componentes de rede.

“Os PDUs nasceram como dispositivos de distribuição de energia puramente energética, mas hoje tornaram-se muito mais”, diz Jordi Cuesta, IT Channel manager da Eaton.

“Estes dispositivos atuam agora de forma inteligente, medindo, monitorizando e gerindo - mesmo remotamente - o consumo de energia em racks de TI. Isto não só aumenta a eficiência do sistema, como também aumenta a sua fiabilidade e segurança, com a consequente poupança de custos”, acrescenta.

Esdec: o fornecedor de estruturas de fixação para fotovoltaicoFujitsu ar condiionado mámixo siléncio mínimo consumoAssociação Portuguesa dos Engenheiros de Frio Industrial e Ar CondicionadoSmart Home show de 25 a 27 2022Jaba: tradução 4.0Adene: janelas eficientes só com etiqueta energética CLASSE+

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

www.oinstalador.com

O Instalador - Informação profissional do setor das instalações em Portugal

Estatuto Editorial