Talleres Filsa: controladores de nivel para sólidos y líquidos
Informação profissional do setor das instalações em Portugal
Trabalho é da Universidade de Coimbra

Investigadores exploram resíduos dos setores florestal e agroalimentar no contexto de biorrefinaria

O Instalador25/06/2020
Uma equipa de investigadores da Universidade de Coimbra (UC) explorou o potencial de valorização de quatro subprodutos dos setores florestal e agroalimentar no contexto de uma biorrefinaria, contribuindo assim para a bioeconomia, um conceito promovido em todo o mundo, com o objetivo de substituir recursos fósseis e encontrar novas estratégias para a gestão de resíduos.

A biorrefinaria consiste no aproveitamento total da biomassa, produzindo produtos de valor acrescentado e/ou energia a partir de matérias-primas diversas, ou seja, aproveitar tudo o que se extrai da natureza, reduzindo ao máximo o resíduo e sem causar estragos ecológicos.

Os resíduos selecionados pela equipa liderada por António Portugal, do Departamento de Engenharia Química da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), foram ramos e cepos de pinheiro, tomate em decomposição e águas residuais vinícolas, resíduos muito abundantes no nosso país. Por exemplo, Portugal é um dos maiores produtores europeus de tomate. Só em 2018 contou com 1,2 milhões de toneladas, gerando desperdícios elevados, designadamente em relação ao tomate em decomposição.

foto
As investigadoras Marisa Gaspar e Mara Braga.

Após uma avaliação exaustiva das propriedades destes resíduos, seguida de várias extrações de compostos obtidos por técnicas sustentáveis, a equipa identificou nos resíduos do pinheiro a presença de substâncias com forte atividade antioxidante e um composto que tem potencial como repelente/inseticida.

«Além de demonstrar que os quatro resíduos são promissores para a economia de base biológica portuguesa, a grande surpresa foi encontrar compostos com propriedades antioxidantes e repelentes nos cepos e ramos dos pinheiros, respetivamente. Esses extratos com as propriedades antioxidantes podem ser incorporados em produtos de cosmética ou produtos alimentares e farmacêuticos», revelam Marisa Gaspar e Mara Braga, investigadoras do Centro de Investigação em Engenharia dos Processos Químicos e dos Produtos da Floresta (CIEPQPF) da FCTUC.

A grande novidade deste projeto, segundo as investigadoras, é aproveitar estes subprodutos antes de se chegar à fase de produção de energia. “Apesar de já existirem algumas biorrefinarias, essencialmente para a produção de biogás e bioetanol, ainda existem matérias-primas que não são exploradas, principalmente nas indústrias agrícola e florestal. Portanto, o objetivo deste trabalho foi caracterizar quatro resíduos abundantes no nosso país para analisar o seu potencial no contexto da biorrefinaria”.

Esta investigação foi realizada no âmbito do projeto 'MultiBiorefinery - Multi-purpose strategies for broadband Agro-forest and fisheries by-products: a step forward for a truly integrated biorefinery', inserido num consórcio de seis unidades de investigação liderado pela Universidade de Aveiro (UA).

O ‘MultiBiorefinery’ visa desenvolver e utilizar estratégias multiusos e tecnologias inovadoras e sustentáveis, com recurso à biotecnologia industrial e à química verde, para valorizar subprodutos com a finalidade de avançar para uma biorrefinaria verdadeiramente integrada capaz de lidar com matérias-primas diversas. O projeto teve financiamento do COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Apoio à Investigação Científica e Tecnológica: Programas de Atividades Conjuntas.

A próxima fase da investigação, que teve início em 2016, vai centrar-se em explorar a possibilidade de desenvolver "filmes poliméricos comestíveis, isto é, revestir alimentos com embalagens comestíveis e biodegradáveis, por forma a substituir os plásticos atualmente usados para este fim", adiantam Marisa Gaspar e Mara Braga.

Parte do trabalho que tem vindo a ser realizado encontra-se na revista ACS Sustainable Chemistry & Engineering.

Pode consultar o artigo aqui.

APREN - Associação Portuguesa de Energias RenováveisJaba: tradução 4.0Bombas de calor Spirit inverterAssociação Portuguesa dos Engenheiros de Frio Industrial e Ar CondicionadoEsquentadores com baixas emissões de NOxPanasonic: apenas 779 mmNova gama de Ar CondicionadoTektónica 6 - 9 de octubroAdene: janelas eficientes só com etiqueta energética CLASSE+Esdec: o fornecedor de estruturas de fixação para fotovoltaicoPortugal Smart Cities Summit 16 - 18  de nov. 2021 FIL - Parque das NaçõesDaikin: visite nosso stand na Tekntónica e descubra la últimas novidades!DecorHotel: Fil - Lisboa 21 a 23 Out 2021

Subscrever a nossa Newsletter

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

www.oinstalador.com

O Instalador - Informação profissional do setor das instalações em Portugal

Estatuto Editorial