BCSD Portugal lança o act4nature: um compromisso das empresas pela biodiversidade

22/05/2020
No Dia Internacional da Diversidade Biológica, 22 de maio, o BCSD Portugal lança a iniciativa act4nature Portugal, para mobilizar e incentivar as empresas a proteger, promover e restaurar a biodiversidade e os serviços de ecossistemas, um dos mais importantes desafios que o mundo atualmente enfrenta a par das alterações climáticas.
foto

O act4nature Portugal é uma iniciativa promovida pelo BCSD Portugal que desafia as empresas a proteger, promover e restaurar a biodiversidade. É uma call to action urgente às empresas para que assumam compromissos com a biodiversidade, integrando nos seus modelos de negócio ações e soluções para a conservação da diversidade biológica, para o seu restauro, para o uso sustentável dos recursos naturais e para uma distribuição justa e equitativa dos benefícios que resultam desse uso.

Qualquer empresa, independentemente do setor de atividade que integra e da sua dimensão, pode aderir ao act4nature Portugal. A participação de cada empresa assenta na subscrição de 10 compromissos comuns e de um conjunto de compromissos individuais SMART - Specific/Específicos, Measurable/Mensuráveis, Additional/Adicionais, Realistic/Realistas e Time-bound/Com um prazo definido, em alinhamento com a atividade que desenvolve.

“Aderir ao act4nature Portugal é participar ativamente num momento de viragem para a biodiversidade, capaz de aprimorar o papel crítico que o capital natural deve desempenhar para alcançar sociedades e economias verdadeiramente sustentáveis” afirma João Meneses, Secretário Geral do BCSD Portugal.

O act4nature Portugal surge no âmbito do act4nature International, lançado em França, em 2018, pela associação EpE - Entreprises pour l’Environnement, parceira do BCSD Portugal através da Rede Global do WBCSD. A iniciativa integra-se nos compromissos assumidos, em 2019, pelo BCSD Portugal, ao integrar a coligação Business for Nature, os quais incluem o objetivo de envolver as empresas em compromissos que contribuam para reverter a perda de biodiversidade e a degradação dos ecossistemas e dos serviços que estes prestam a nível global.

“A proteção da diversidade biológica e dos serviços prestados pelos ecossistemas é uma das três prioridades estratégicas da Política Ambiental do Grupo Jerónimo Martins, que têm guiado a implementação de diversas iniciativas e práticas ao longo dos últimos anos. Ao aderirmos ao act4nature Portugal, estamos a contribuir para aumentar a ambição - individual e coletiva - de prosseguir modelos de desenvolvimento que preservem a biodiversidade, a nível local, nacional e global, tornando a sociedade e os negócios mais resilientes e prósperos”, refere Fernando Frade, Diretor Corporativo de Ambiente do Grupo Jerónimo Martins

Fernando Leite, CEO da LIPOR, “congratula o BCSD PORTUGAL por esta importante iniciativa act4nature, sendo inequívoco o nosso total alinhamento a este contributo pela promoção da Biodiversidade, um contributo, aliás, por todos nós comungado”.

“O compromisso das empresas portuguesas com a preservação da biodiversidade e do meio ambiente é essencial para a conservação da natureza. Como centro de investigação na área do estudo da biodiversidade em todas as suas vertentes, o CIBIO felicita o BCSD Portugal por esta iniciativa, e está empenhado em contribuir para que o act4nature atinja os seus objetivos, envolvendo-se fortemente no processo da sua implementação em Portugal”, partilha Pedro Beja, Vice-coordenador científico do CIBIO.

O Advisory Board do act4nature Portugal é composto por representantes das seguintes entidades: ANA Aeroportos de Portugal, EDP, Jerónimo Martins, LIPOR, REN, The Navigator Company, MAAC - Ministério do Ambiente e da Ação Climática, ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, CIP – Confederação Empresarial de Portugal, SPEA - Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, a Associação Natureza-Portugal (WWF Portugal), CENSE – Center for Environmental and Sustainability Research da FCT - Faculdade de Ciências e Tecnologia, da UNL - Universidade Nova de Lisboa, Centre for Ecology, Evolution and Environmental Changes (cE3c) da FCUL - Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, CIBIO - Research Centre in Biodiversity and Genetic Resources, CIIMAR- Interdisciplinary Centre of Marine and Environmental Research da Universidade do Porto, Centro de Estudos Florestais do Instituto Superior de Agronomia, IST – Instituto Superior Técnico e MED - Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento/Universidade de Évora.

Contexto

Alinhada com a nova Estratégia de Biodiversidade da UE para 2030, publicada esta quarta-feira, 20 de maio, esta iniciativa surge num contexto em que estudos científicos reconhecidos alertam que o planeta está a perder biodiversidade a um ritmo sem precedentes, rumo a um ponto sem retorno -- nos últimos 50 anos, as populações de animais selvagens caíram 60% e os cientistas alertam que a 6ª extinção em massa da vida na Terra já começou.

De acordo com a Avaliação Global do IPBES sobre Biodiversidade e Serviços de Ecossistemas, lançada em maio de 2019, os humanos estão a alterar os ecossistemas da Terra de forma dramática e a um ritmo sem precedentes, com cerca de 1 milhão de espécies animais e vegetais em risco de extinção. Esta perda massiva de biodiversidade está a degradar os sistemas naturais, que sustentam sociedades e economias, e a taxa de degradação continua a acelerar.

A par do aquecimento global, que é um dos principais motores desta grave perda, a preservação da biodiversidade e dos serviços de ecossistemas é um dos mais importantes desafios que o mundo atualmente enfrenta. A biodiversidade e os serviços de ecossistemas sustentam a sua prosperidade e o bem-estar das espécies que nele habitam. O restauro do frágil equilíbrio do mundo natural e da vida na Terra é, assim, não apenas uma questão ambiental, mas também um imperativo económico, social e moral.

Os impactos da sociedade, empresas incluídas, na natureza são bem conhecidos e, frequentemente, visíveis, e a degradação dos serviços de ecossistemas representa um risco sistémico insuperável para as empresas e para a economia global: riscos operacionais, de continuidade da cadeia de valor (resultantes da imprevisibilidade e da falta de resiliência dos ecossistemas em desequilíbrio), regulatórios, reputacionais e financeiros.

WEBINAR: As empresas juntas pela natureza

22 de maio, das 16h00 às 17h00, na plataforma Zoom

Uma conversa sobre a urgência da conservação da biodiversidade e a preservação dos ecossistemas, e sobre o papel das empresas na proteção da natureza, com:

Pedro Beja, Vice-coordenador científico do CIBIO

Humberto Rosa, Diretor na Direção-Geral do Ambiente da Comissão Europeia

Claire Tutenuit, Diretora Geral da Entreprises pour l'Environnement (EpE)

Moderador: João Meneses, Secretário-Geral do BCSD Portugal

Toyotomi Ar Condicionado - Japan
Climamed del 10 al 12 de enero 20201Tektónica cambio de fechas 8 - 11 de octubreO InstaladorO Instalador Acompanhe no Facebook20 Years Jaba traduçao técnica especializada 4.0O InstaladorSolar Market Parity Portugal

Subscrever a nossa Newsletter

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

www.oinstalador.com

O Instalador - edifícios - energia - ambiente

Estatuto Editorial