Estimativas são da Crédito y Caución

O setor automóvel sofrerá uma deterioração do risco de crédito nos próximos cinco anos

O Instalador11/09/2019
A Crédito y Caución salienta que, devido aos desafios estruturais que o setor enfrenta, ocorrerá um aumento nos atrasos e nos incumprimentos mesmo que haja uma reversão no crescente protecionismo e nas limitações ao livre comércio.
foto
A queda nas vendas globais de veículos e os importantes desafios estruturais que o setor enfrenta terão um impacto significativo no risco de incumprimento na indústria automóvel.

A Crédito y Caución prevê «um aumento do risco de crédito de muitos fornecedores do setor automóvel estruturalmente mais fracos nos próximos cinco anos, o que levará a um incremento das tensões na liquidez, nos atrasos nos pagamentos e nas insolvências».

A questão vai além da possível imposição efetiva de tarifas punitivas a veículos e peças por parte dos EUA. A análise da seguradora de crédito realça que este cenário de deterioração do risco ocorrerá mesmo que o crescente protecionismo seja revertido e que as limitações ao livre comércio não se concretizem.

Segundo o relatório, que analisa detalhadamente a situação de doze mercados, a reorganização do setor e a evolução dos hábitos de consumo podem levar a «uma grave deterioração da situação financeira de todas as empresas do setor ao longo da cadeia de valor, incluindo os fabricantes de peças originais».

Num contexto de incerteza em torno das tecnologias que irão prevalecer no futuro da mobilidade, o relatório aponta que «serão necessários grandes investimentos para fazer face às mudanças nas condições do mercado» que ascenderão, apenas no segmento de veículos elétricos, a perto de 300.000 milhões de dólares nos próximos anos.

Inovações como a condução autónoma ou a relativa simplicidade dos motores elétricos, que utilizam muito menos peças que os motores de combustão, estão a atrair atores externos ao setor que contam com uma forte capitalização e com vantagens tecnologias que propiciam uma reestruturação da cadeia de valor.

De acordo com as previsões contidas no relatório, as vendas mundiais de carros diminuirão 5% em 2019. Este contexto «representa um grande desafio para a maioria dos pequenos e médios fornecedores. Muitos deles estão a ser fortemente afetados pela atual recessão, na medida em que as vendas se deterioraram e as margens, já escassas, se reduziram ainda mais».

A Crédito y Caución confirma que os níveis de incumprimento e insolvência já estão a aumentar entre os operadores que fornecem componentes de menor valor para um único fabricante.
JunkersBaxi RocaPortugal Renewable SummitJaba traducción técnica espcializadaGiacominiSanitop 2019 - Tecnologia em Casa

www.oinstalador.com

O Instalador - edifícios - energia - ambiente

Estatuto Editorial