Informação profissional do setor das instalações em Portugal

A aposta no R32: novos chillers AERMEC NRG

CEST08/11/2021

Grande parte do combate às alterações climáticas passa por reduzir a emissão para a atmosfera de gases com efeito de estufa (GEE), sendo que a maioria são o CO2 e o metano.

foto
A Aermec, procurando estar na vanguarda das soluções existentes no mercado, reformulou a sua gama de chillers e bombas de calor com compressores scroll para a utilização do fluido R32. Outras alternativas estudadas passaram pelo R454B e R452B, mas a opção pelo R32 revelou-se a melhor ao nível da eficiência, tamanho dos equipamentos e impacto no efeito de estufa.

No campo da refrigeração e ar condicionado, também os fluidos frigorigéneos mais utilizados são responsáveis pelo referido efeito de estufa, medindo-se o seu impacto através do potencial de aquecimento global ou global warming potential (GWP), em que o CO2 serve de referência com um GWP de 1. Assim, quando dizemos que um determinado fluido frigorigéneo tem um GWP de 1.774, significa que a libertação para a atmosfera de 1 kg desse fluido tem o mesmo efeito de estufa que a libertação de 1744 kg de CO2. Daí a necessidade de limitar a emissão destes gases para a atmosfera.

Desde 2015 que o Regulamento Europeu 517/2014 impõe reduções anuais à quantidade de GEE a colocar no mercado. Embora na climatização não esteja prevista uma descontinuação (phase-out) ao nível dos fluidos frigorigéneos mais usados, os fabricantes têm quotas limite, pelo que fluidos como o R134a ou o R410A têm vindo a ser progressivamente substituídos por outros com menor GWP.

Aliando um GWP de 675 (muito inferior aos 2.088 do R410A) à possibilidade de reduzir a quantidade de fluido dos equipamentos em cerca de 20% para a mesma potência, a opção pelo R32 permitiu uma redução do efeito de estufa direto em cerca de 75%. Ao melhorar a eficiência dos chillers face a outras opções, foi ainda possível reduzir o impacto indireto na libertação de CO2 devido à redução do consumo de energia elétrica.

Nas versões bomba de calor, os NRG a R32 da Aermec permitem a produção de água aquecida até 60°C, o que os torna uma solução interessante para substituição de caldeiras em diversas situações de aquecimento ou produção de água quente sanitária.
A gama Aermec NRG estende-se dos 30 aos 200 kW, sendo em breve ampliada até 700 kW, sempre com prestações garantidas pela certificação Eurovent.

A gama Aermec NRG estende-se dos 30 aos 200 kW, sendo em breve ampliada até 700 kW, sempre com prestações garantidas pela certificação Eurovent

Empresas ou entidades relacionadas

Cest - Comércio e Indústria, Lda.

www.oinstalador.com

O Instalador - Informação profissional do setor das instalações em Portugal

Estatuto Editorial